PORTES GRÁTIS PARA ENCOMENDAS ENVIADAS POR CORREIO EDITORIAL NACIONAL
  • BREVE HISTÓRIA DA SOMBRA • VICTOR I. STOICHITA

BREVE HISTÓRIA DA SOMBRA • VICTOR I. STOICHITA

24,00 €  
IVA incluído

BREVE HISTÓRIA DA SOMBRA • Victor I. Stoichita • 2016 KKYM 150 pgs • Tradução de Rui Pires Cabral • Design de Pedro Nora • IMAGO - Colecção dirigida por João Francisco Ferreira & Victor Silva • PVP 24€ • Livraria Linha de Sombra • www.linhadesombra.com • Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema ◼︎

“A recuperação de um elemento criado no século XVII - o recurso à hiperbolização da sombra - vem agitar as águas demasiado calmas da pintura metafísica. É no novo meio do cinema que este elemento triunfará. Se olharmos para os títulos dos filmes mais marcantes dessa época, apercebemo-nos imediatamente da obsessão com uma temática: O OUTRO (Das Andere) de Mac Mack (1913), A BONECA (Die Puppe) de Ernst Lubitsch (1919), SOMBRAS (Schatten) de Arthur Robinson (1923), A BARRACA DAS FIGURAS DE CERA (Das Waschsfigurenkabinett) de Paul Leni (1924), FANTASMA (Phantom) de FW Murnau (1922). Se observarmos alguns dos planos mais célebres dos filmes expressionistas, encontraremos as características definidoras da estética da sombra. Antes de nos debruçarmos sobre o tema, porém, julgo necessário fazer uma ressalva. Discorrer sobre o fotograma de um filme como se tratasse de uma imagem isolada (semelhante aos quadros, gravuras ou desenhos antigos) não é, do ponto de vista teórico uma operação lícita. Contudo, o cinema expressionista alemão é, por diversas razões uma excepção. Murnau e Wiene, os autores das obras que tirei os dois fotogramas seguintes, fazem parte desses realizadores que confessam abertamente a sua dívida com a pintura do passado.”

Em Torno da «Inquietante Estranheza», Victor I. Stoichita

×