PORTES GRÁTIS PARA ENCOMENDAS ENVIADAS POR CORREIO EDITORIAL NACIONAL
  • O NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO VOL. I • O CINEMA DO IMPÉRIO • MARIA DO CARMO PIÇARRA & JORGE ANTÓNIO (COORD.)

O NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO VOL. I • O CINEMA DO IMPÉRIO • MARIA DO CARMO PIÇARRA & JORGE ANTÓNIO (COORD.)

16,00 €  
IVA incluído

ANGOLA, O NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO VOL. I • O CINEMA DO IMPÉRIO • Coordenação de Maria do Carmo Piçarra & Jorge António • 2013 Guerra & Paz Editores 200 pgs • Segundo volume que contou com os textos dos autores Paulo Cunha, Tiago Baptista, Joana Pimentel, Maria do Carmo Piçarra, Jorge António, Teresa Castro, José da Costa Ramos & Etc • Fotografia de capa: António Escudeiro • PVP 16€ • Linha de Sombra • www.linhadesombra.com • Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema ◼︎

“Em quase todas as longas-metragens de ficção portuguesas rodadas em Angola entre FEITIÇO DO IMPÉRIO (António Lopes Ribeiro, 1940) e MALTESES, BURGUESES E ÀS VEZES (Artur Semedo, 1973), há sempre pelo menos uma cena que estabelece uma relação relevante entre o espaço colonial e os protagonistas através de um meio de transporte - avião, automóvel, camião. (...) Se o cinema é, também ele, uma tecnologia de separação que encena esta relação de poder entre observador e observado, gostaria de sugerir que os planos que envolvem os meios de transporte nestes sete filmes - e em particular os travelings filmados de automóveis em movimento - encenam, por sua vez, as desigualdades das relações de poder coloniais. Não é por acaso que o interior dos automóveis é sempre ocupado por colonos brancos, e que o objecto do seu olhar é sempre o negro colonizado e o espaço colonial. A composição dos enquadramentos e o ritmo da montagem nesses planos convidam os espectadores a adoptar o ponto de vista dos colonos brancos e o mesmo sentido de domínio e posse sobre os objetos do seu olhar.”

A ficção portuguesa filmado em Angola (1940-1973), Tiago Baptista

×